“Viagem secreta” de Bolsonaro a Manaus para uma reunião com militares foi cancelada

O mesmo clima tenso que tomou conta do mundo nesses primeiros dias do ano por conta da morte do general Iraniano, Qassem Soleimani, em ataque aéreo americano, ocorrida no último dia 3 de janeiro, chegaram aqui no Radar com as informações que davam conta de que o presidente Bolsonaro faria uma “viagem secreta” a capital amazonense, nesta quarta-feira (8). Afinal, em se tratando do presidente Messias Bolsonaro e de suas idéias megalomaníacos, numa versão piorada de Donald Trump, a gente nunca sabe o que pode acontecer.

Ainda mais que as especulações sobre a vinda de Bolsonaro apontavam para uma reunião com militares do Amazonas. O encontro seria tão sigiloso que nem sequer havia sido publicado na página oficial onde é divulgada a agenda do presidente.

O compromisso não era mera especulação já que acabou sendo cancelado, segundo informou a assessoria de imprensa do Comando Militar da Amazônia (CMA) ao Radar. Questionada pela reportagem sobre o assunto ou motivo da reunião, a assessoria se limitou a dizer que Bolsonaro “trataria de assuntos com o exército e que não poderia entrar em detalhes”.

Bolsonaro e reunião do CAS

Bolsonaro não vem a Manaus nesta quarta, mas há possibilidades de que ele venha em fevereiro para participar da primeira reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS) de 2020.

Segundo informou o bajulador oficial de Bolsonaro, o superintendente da autarquia, coronel Alfredo Menezes, o convite já foi feito ao presidente e o mesmo já respondeu “que vai construir na sua agenda a possibilidade de novamente prestigiar o Estado do Amazonas”.

No último dia 26 de dezembro, no encontro para apresentar o balanço da gestão, Alfredo Menezes rasgou elogios a Bolsonaro e ao seu primeiro ano como chefe do país. Entre os enaltecimentos, estava até o fato de o presidente ter vindo à capital mais do que outros.