Vigília por Lula tem adesão até de policiais federais à espera de soltura de petista

A expectativa, segundo os coordenadores, é que pelo menos 500 militantes se reúnam no espaço no período da tarde, somados por caravanas do interior do estado. Já no final da manhã, caminhões com estruturas de palco estacionavam em frente ao local.

Alguns dos manifestantes, com bandeiras e batuques, desembarcaram diretamente no prédio da Justiça Federal, onde o advogado de Lula, Cristiano Zanin, pretende despachar o pedido de soltura do ex-presidente. A juíza responsável pela execução penal de Lula, Carolina Lebbos, está de férias. A decisão ficará a cargo do juiz Danilo Pereira.

A orientação para os manifestantes de outros estados é seguir para São Bernardo do Campos (SP), na casa do ex-presidente, para onde ele deve ir caso seja solto.