Vítima denunciou enfermeiro acusado de atacar mulheres para diretora da UBS e ela não acreditou

enfermeiro estupradorSurge uma terceira mulher dizendo ter sido atacada pelo enfermeiro Ronaldo Augusto Ferreira de Souza, 42 anos. A vítima compareceu ao 3º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde registrou na noite de terça-feira (14), por volta das 18h, um Boletim de Ocorrência (BO). Desta vez, a denúncia envolve a então diretora da unidade de saúde que teria tido conhecimento do ataque a paciente, mas não teria acreditado na vítima.

O homem foi preso na tarde de ontem, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Lourenço Borghi situada na rua Natal, bairro Japiinlândia, Zona Sul. O funcionário foi denunciado pelo estupro de uma adolescente de 14 anos, ocorrido no dia 18 de novembro do ano passado, e de uma mulher de 20 anos, praticado no último dia 30 de dezembro.
A nova vítima resolveu formalizar a denúncia após a divulgação da imagem dele nos veículos de comunicação. Em depoimento, a mulher de 24 anos relatou que há três anos se consulta com o profissional e que no último atendimento, em junho de 2013, ele teria trancado a porta do consultório e aberto o zíper da calça. Na ocasião, ela disse que começou a gritar e conseguiu sair da sala.
Ainda de acordo com a denunciante, ela procurou a ex-diretora da UBS, que não teve o nome divulgado, e relatou o que tinha acontecido, mas a funcionária se limitou a dizer que era a palavra da paciente contra a do profissional e que Ronaldo era amigo de infância dela e não acreditava na versão da paciente.
Ronaldo está preso na Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, aguardando julgamento. As investigações devem continuar para saber se mais mulheres foram vítimas dele. A ex-diretora da UBS será intimada a comparecer à unidade policial para prestar esclarecimentos. A data do depoimento será agendada.