Anúncio

Vítimas e testemunhas do caso que envolve delegado Sotero começam a ser ouvidas em audiência

Foto: William Rezende

A audiência do delegado da Polícia Civil do Estado do Amazonas, Gustavo de Castro Sotero, acusado da morte do advogado Wilson de Lima Justo Filho em novembro do ano passado, teve início nessa quinta-feira (14). Os juízes da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus, Mirza Telma de Oliveira Cunha e Celso Souza de Paula conduzem a audiência de instrução, realizada no Fórum Ministro Henoch Reis, bairro Aleixo.

Além da morte do advogado, Sotero é acusado de lesão corporal contra Fabíola Rodrigues Pinto de Oliveira, Maurício Carvalho Rocha e Iuri José Paiva Dácio de Souza. O crime ocorreu no dia 25 de novembro do ano passado, por volta das 3h, em uma casa de show localizada no bairro de São Jorge, zona Oeste de Manaus.

A primeira vítima a ser ouvida foi Fabíola Rodrigues Pinto de Oliveira. O depoimento, que teve início às 9h, durou cerca de quatro horas. Na sequência, foram ouvidos Maurício Carvalho Rocha e Iuri Paiva Dácio de Souza, as duas outras vítimas do caso. Em seguida, às 14h os magistrados começaram a ouvir a primeira testemunha arrolada pelo Ministério Público, um capitão da Polícia Militar.

Nesta primeira fase de audiência de instrução está prevista a oitiva de testemunhas de acusação, de defesa e do Juízo, sendo oito delas requisitadas pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE), quatro testemunhas arroladas pelo Juízo e 13 pela defesa do réu.

Três testemunhas, residentes fora de Manaus, ainda serão ouvidas por meio de carta precatória, sendo uma na Comarca de Balneário Camboriú (SC) e duas na Comarca de Curitiba (PR).

Fonte: TJAM