Você quer saber o que o Radar captou na pesquisa de intenções de voto para o Governo do Estado?

“A pesquisa de opinião pública é como uma fotografia que só revela um determinado momento”, diz o publicitário Durante Duarte, proprietário da empresa Perspectiva – Tecnologia da Informação que divulgou sua 6ª pesquisa de intenção de votos para o Governo do Estado. Mas, as seis “fotografias” captadas pela Perspectiva parecem “clics” repetidos, onde os mesmos personagens continuam em poses muito semelhantes. Braga, a cada pesquisa, aparece na “fotografia” como se estivesse sido clicado numa Ferrari – ou seria melhor dizer numa Mercedes como a de Lewis Hamilton – se distanciando cada vez mais do segundo colocado, Melo, que surge montado numa bicicletinha que nem é uma Caloi, tal a lentidão com que se move. Brincadeirinha, viu? Mas, a analogia torna-se coisa muito séria se olharmos os detalhes dessa “fotografia” para além dos meros percentuais de 60,3% das intenções de voto para Braga e 24,0% para Melo.

Menos eleitores

Numa olhada para um dos detalhes dessa “fotografia” (pesquisa) se vê uma estimativa de votos de 1.800.000 (um milhão e oitocentos mil). Mas, no Amazonas, não são cerca de 2.200.000 (dois milhões e duzentos mil) eleitores? O que aconteceu com esses cerca de 400 mil votos a menos. Numa explicação ao Radar, Durango Duarte faz ver que em pleitos estaduais a abstenção (ato de deixar de votar) aumenta, principalmente no interior do Estado, por conta de dificuldades de locomoção e de um menor engajamento do eleitor em campanha política, principalmente nos municípios mais afastados do Estado e com menor densidade populacional e eleitoral. Ele exemplifica mostrando que, nas últimas eleições para governador, o percentual de abstenção chegou a 40% em determinados municípios. Já na capital, o índice registrado de abstenções sempre fica ente 11 e 14%.

Mais votos

Nesse universo de votantes, levando em conta o percentual de eleitores e as manifestações de voto para um ou outro candidato, Braga ultrapassa 1 milhão de votos e Melo registra 432 mil votos. Uma diferença de mais do que o dobro (568 mil votos), o que na “fotografia” desse momento eleitoral faria Braga levar a “bandeirada” nas urnas sem nem mesmo enxergar seu adversário pelo retrovisor.

Voto certo

Quer enxergar outra coisa impressionante na “fotografia” atual das eleições para o governo? Repare na tabela (ver no final da matéria) onde estão determinados os percentuais para “Decisão de Voto” do eleitor. Na pergunta feita ao eleitor pelos entrevistadores se sua decisão é definitiva em votar em Braga, o percentual é de 87,8%. Esse índice cai para 81,1 com a mesma pergunta feita para os eleitores de Melo. E na pergunta feita aos eleitores sobre a possibilidade de mudar de candidato ao Governo, 18,9% dos eleitores de Melo dizem que podem não votar nele. Esse índice cai para 12,2% com a mesma pergunta feita para os eleitores de Braga. A diferença entre os percentuais de Braga e Melo dos eleitores que já estão definidos ou que podem mudar de intenção de voto faz com que Braga já tenha 53% de sua votação consolidada (eleitores que vão votar nele e ponto final), e Melo só tem 19,5% de voto certo do seu eleitorado. “E, quanto mais próximo da eleição, esse percentual do voto definitivo só tende a aumentar porque o eleitor passa a ser um torcedor com todas as características de quem dá todo o apoio para que seu candidato vença”, avalia Durango, deixando o cenário dessa “fotografia” eleitoral com a imagem de um candidato perdendo até mesmo a bicicleta, quase andando a pé. (Any Margareth)

Sexta Pesquisa

Clique na imagem para ampliar