Volta às aulas e festas de fim de ano contribuíram para mutação do Coronavírus, afirma cientista

FOTOS: Cleudilon Passarinho

De acordo com o cientista Lucas Ferrante, a variante brasileira do coronavírus foi gerada durante a segunda onda de Covid-19 no Amazonas, e não foi responsável pelo colapso vivenciado desde janeiro. De acordo com Ferrante, as festas de fim de ano e a volta às aulas contribuíram para a mutação do vírus. Vale ressaltar que o Governo do Amazonas autorizou o retorno das aulas presenciais quando na época era registrada uma média de mil casos diários de Covid-19.

“Essa nova cepa não foi responsável pelo colapso no sistema de saúde, mas foi na segunda onda onde ela foi gerada. Devido à maior circulação de pessoas com as festas de final de ano  e também com as voltas às aulas que foi um gatilho”, disse o pesquisador.

Ferrante, que é pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), compõe um grupo de cientistas que previu, no ano passado, o segundo colapso no Amazonas por conta da Covid.

Ele recomenda duas formas de impedir a terceira onda: lockdown em Manaus com 90% da população isolada e vacinação em massa com cobertura de até 70% da população do Amazonas.

O estado voltou a entrar em colapso, em janeiro deste ano, por conta do novo surto da doença, e sofreu com falta de oxigênio nos hospitais. Até esta segunda-feira (15), mais de 9,9 mil pessoas morreramcom a Covid no Amazonas.