Wilker Barreto assina filiação no partido Cidadania que se federa ao PSDB (ver vídeo)

Em entrevista exclusiva ao Radar, Wilker afirmou que com muita responsabilidade pretende manter o posicionamento contra tudo que acontece de errado no Amazonas

Foto: divulgação

Os partidos PSDB e Cidadania se federaram e vão caminhar quatro anos juntos, inclusive no Amazonas. Além disso, as direções nacionais das duas siglas, representadas por Bruno Araújo (PSDB) e Roberto Freire (Cidadania) respectivamente, já deram o aval para o ex-senador e ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto comandar todas as decisões políticas para as eleições de 2022 no estado.

E, nesta quinta-feira (17), o deputado Wilker Barreto, aliado do ex-governador Amazonino Mendes, se juntou a esta composição, e assinou a ficha de filiação no Cidadania. Em entrevista exclusiva ao Radar, Wilker afirmou que com muita responsabilidade pretende manter o posicionamento contra tudo que acontece de errado no Amazonas.

“Eu me coloco à inteira disposição ao partido cidadania, para levarmos as bandeiras do partido e obviamente formar uma tribuna forte de combate a corrupção desse governo”, afirmou Wilker.

O parlamentar ainda comentou sobre a federação entre as siglas que devem promover às candidaturas de Amazonino Mendes, ao Governo do Amazonas e do ex-prefeito de Manaus, Arthur Neto, ao Senado.

“Estamos na expectativa de receber o líder das pesquisas para o governo, Amazonino Mendes e o líder das pesquisas para o Senado, Arthur Virgílio. Essa federação, eu não tenho dúvida, um processo de construção que estão fazendo aí, tanto o PSDB quanto o Cidadania, terão a oportunidade de lançar candidaturas majoritárias para o governo e Senado, chapa competitiva de federal e de estadual. Eu não tenho dúvida que ao final desse processo político, a federação entre PSDB e Cidadania será o maior partido do Amazonas”, disse.

Total autonomia

A direção nacional do partido Cidadania estipulou através de uma carta que o ex-senador e ex-prefeito de Manaus Arthur Neto coordene as atividades no partido com total autonomia. Na carta, o presidente do partido disse ainda que irá se opor a quem tentar modificar isto.

Confira a carta de Federação PSDB e Cidadania

Confira a entrevista na íntegra