Wilker denuncia atraso de três meses no salário de enfermeiros da FCecon por falta de compromisso do Governo

O parlamentar destacou a importância dos enfermeiros plantonistas na FCecon, considerada referência no diagnóstico e tratamento do câncer na região Norte

Deputado Wilker Barreto

Aproximadamente 20 enfermeiros plantonistas que atuam na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) estão há três meses sem receber salários por falta de pagamento do Governo do Estado. A denúncia é do deputado estadual Wilker Barreto (Cidadania), revelada nesta quinta-feira (28), em sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

De acordo com o parlamentar, a cooperativa Queiroz Consultoria em Gestão Empresarial Ltda, responsável pela contratação dos profissionais da saúde, alega que não tem previsão de regularização dos salários em atraso, tendo em vista que o último pagamento feito pelo Executivo estadual foi em 25 de fevereiro de 2022, referente à competência de novembro/2021, no valor de R$ 318.980,39 milhões. O contrato nº 01/2021, celebrado pela FCecon junto a empresa, especifica a quantidade dos plantões, ininterruptos, dos enfermeiros na unidade hospitalar:1.360 plantões de 6 horas e 6.255 plantões de 12 horas.

“Como fica o paciente quando uma enfermeira não consegue ir trabalhar porque está há três meses sem receber? Imagina a cabeça de uma mãe ou pai de família que cuida de pacientes terminais sabendo que seu filho não tem o que comer? Por isso que eu chamo o Wilson Lima de irresponsável e ficelento, por desconhecer que enfermeiros estão sem receber”, ponderou o deputado.

Barreto destacou a importância dos enfermeiros plantonistas na FCecon, considerada referência no diagnóstico e tratamento do câncer na região Norte. Os profissionais atuam em setores essenciais como centro cirúrgico, ambulatorial e central de material esterilizado, internação (enfermarias), imaginologia, navegação (enfermaria navegadora) e radioterapia.

“Os enfermeiros são responsáveis pelo apoio em setores vitais do FCecon, é uma incoerência eu estar falando que profissionais estão sem receber há três meses, enquanto o Wilson Lima faz política anunciando R$ 500 milhões para asfalto”, ponderou Barreto, que aproveitou para ingressar com requerimento solicitando ao diretor-presidente do FCecon informações acerca do atraso salarial, bem como a previsão de regularização destes pagamentos.