Wilker garante que temas difíceis, mas importantes para Manaus, serão discutidos sem pressa

Em entrevista ao programa ‘Audiência Pública’ da rádio CBN Amazônia na manhã desta quarta-feira (16), o vereador Wilker Barreto (PHS) assegurou que, mesmo com o encerramento dos trabalhos legislativos previstos para 22 de dezembro, as discussões e análise dos projetos na Câmara Municipal de Manaus (CMM) serão tratadas com maturidade e sem açodamento.

“Sabemos que temas difíceis sempre vão requerer discussões amplas e a Câmara tem maturidade para discutir questões que envolvem a cidade”, disse ele, ao se referir à votação do Projeto de Lei nº 131/2014, de autoria do vereador Ednailson Rozenha (PSDB), o qual proíbe o serviço de guardadores de veículos, os ´flanelinhas’, nas vias de Manaus.

Wilker defendeu que a implantação do projeto ‘Zona Azul’ surge como uma alternativa para a solução do impasse, visto que há um consenso em aproveitar os ‘flanelinhas’ para que o sistema passe a funcionar.

O presidente da Câmara, que também está como prefeito em exercício devido às férias do prefeito Arthur Neto (PSDB), declarou que o ano de 2017 será de muito aperto para as contas públicas. Wilker aposta na relação republicana do Governo Federal com a Prefeitura de Manaus para que projetos importantes que estavam parados em Brasília possam ser efetivamente implementados. “Vejo um reaquecimento da economia somente daqui a dois anos. É natural que Manaus, por conta da Zona Franca e sua cadeia produtiva sofra mesmo com a crise. Como que se vai fazer investimento em bens de consumo como TV e ar condicionado em tempos de crise ? Da mesma forma acontece com o Governo. Ninguém pode sair estourando o limite do cartão de crédito e do cheque especial”, ressaltou.

Outra questão abordada por Wilker é o impasse envolvendo a Santa Casa. O vereador destacou que é preciso analisar não apenas a obrigatoriedade da Prefeitura de Manaus de reformar o prédio, como entende o Ministério Público. O parlamentar questiona a responsabilidade dos passivos trabalhistas e também a adoção de um estudo que indique a real necessidade de se viabilizar uma unidade de saúde no Centro de Manaus em detrimento dos bairros e comunidades das zonas Norte e Leste da cidade, onde está concentrada a maior demanda pelos equipamentos públicos.

Barreto encerrou a entrevista abordando os investimentos e ações da Prefeitura de Manaus em infraestrutura como a implantação das tampas de bueiros, a iluminação pública e a pavimentação das vias. “O prefeito Arthur determinou celeridade nessa questão dos bueiros, pois é preciso atentar para a padronização que não há e é nessa direção que a Seminf está trabalhando. Dentro dos próximos quatro anos, Manaus será 100% LED. Vamos avançar em muitas áreas. O trabalho de pavimentação está sendo feito da forma correta. As máquinas continuam nas ruas, com ações que entram inclusive pela noite”, disse.