Wilker quer análise da tarifa de ônibus pelos conselhos de Economia, Contabilidade e Administração

“Defendo uma discussão técnica, com a presença de economistas, contabilistas e administradores. Temos que ter um confronto técnico e não um confronto político, com claque armado pra fazer cena pra imprensa. Isso não leva a nada. Não ficou nada de produtivo da audiência de sexta-feira (24 de fevereiro)”, argumentou o presidente da Câmara Municipal de Manaus, vereador Wilker Barreto (PHS), ao anunciar que vai convidar os representantes dos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRC-AM), Economia (Corecon-AM) e Administração (CRA-AM) para que possam participar também das discussões em torno da tarifa de transporte coletivo, em uma nova audiência pública que a Casa Legislativa deverá realizar nas próximas semanas.

O assunto será tratado por Wilker na reunião de lideranças partidárias que ocorrerá na semana que vem. “Vou reunir com os vereadores do Colegiado de Líderes e sugerir que o Corecon, o CRC e o Conselho de Administração possam enviar seus representantes para participação nessa importante discussão na CMM, pois são entidades representativas importantes. Não queremos claque. Queremos compartilhar informações com os conselhos para que eles possam emitir opinião e assessorar a Câmara de Manaus neste assunto que precisa ser debatido com tecnicidade”, afirmou Barreto.

A Planilha do Transporte Coletivo de Manaus foi apresentada pela Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) na última sexta-feira, dia 24, durante uma audiência pública promovida pela Comissão de Transporte. Mobilidade Urbana e Obras Públicas (Comtmop) da CMM. A audiência contou com a presença de vereadores, representantes dos Sindicatos das Empresas de Transporte de Manaus (Sinetram) e dos Trabalhadores Rodoviários, Defensoria Pública, Ministério Público do Estado do Amazonas (MPEAM) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além de movimentos populares.

A reunião, que teve mais de quatro horas de duração, precisou ser suspensa devido ao tumulto causado por estudantes e representantes de movimentos sociais que ameaçavam invadir o Plenário da Casa. A Guarda Municipal precisou ser acionada para garantir a segurança do prédio e das demais pessoas que participavam da audiência nas dependências do Plenário Adriano Jorge.

Devido ao tumulto, os vereadores Marcelo Serafim (PSB), Joana D’arc ‘Protetora dos Animais’ (PR), Raulzinho (DEM), Fred Mota (PR) e Sassá da Construção Civil (PT) foram designados a intermediar a entrada de sete representantes de movimentos populares no Plenário para expor posicionamento sobre o assunto, com o tempo de dois minutos (cada) na tribuna da Casa Legislativa.

Ao final da reunião, o presidente da Comissão de Transportes, vereador Rosivaldo Cordovil (PTN), assegurou que a CMM continuará promovendo novas discussões sobre a planilha.

Fonte Dircom/CMM