Wilson Lima volta atrás e revoga aumento salarial de até 225% do primeiro escalão

Diante da repercussão negativa, o governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima, decidiu nesta quarta-feira (9), pela revogação do dispositivo da Lei Delegada 122/2019, que aumentou em até 225% o salário de funcionários nomeados para cargos de “alto escalão” do Executivo.

De acordo com o anúncio feito pelo governador, a revogação é um reconhecimento do governo de que é necessário manter medidas de austeridade para recuperação sustentável do equilíbrio das contas estaduais.

A decisão, segundo Wilson Lima, foi tomada após conversas com a base aliada, técnicos de governo e com a população em redes sociais. “Em nenhum momento houve ilegalidade na mudança do critério de remuneração, não houve aumento na folha de pagamentos, mas decidimos dar um passo atrás, conversando pessoalmente os deputados da base aliada, com as pessoas nas minhas redes sociais. Entendemos que continuamos no processo de austeridade e, por isso, o aumento está revogado”, afirmou.

Aumento Salarial

Desde outubro do ano passado, o Governo do Estado aumentou em até 225% os salários de funcionários nomeados para cargos de “alto escalão” do Executivo. Tem salário que chega ao valor de R$ 35 mil. Entre os aumentos estão de R$ 19,7 mil para R$ 35,3 mil para um cargo de diretor presidente. Uma expansão de quase 80% representando 15,5 mil a mais no pagamento. Por ano, o Estado iria desembolsar o montante de R$ 40,4 milhões só com funcionários nomeados para tais cargos.   

Para conseguir mexer nos salário, o Governo usou a “carta branca” com a Lei Delegada nº 123, aprovada em 31 de outubro do ano passado pela base governista na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). No entanto, a própria Lei Delegada, só diz respeito ao salário de secretário de Estado, o que torna meio incompreensível a extensão do reajuste de salários para outros cargos do primeiro escalão. 

(*) Com informações da assessoria