Zé Ricardo afirma que ‘desgoverno’ de Bolsonaro está deixando o povo com saudade de Lula

Parlamentar fez um balanço dos mil dias do governo Bolsonaro e destacou retrocessos na economia

Foto: Divulgação

Os mil dias do Governo Bolsonaro foi repercutido pelo deputado Zé Ricardo (PT/AM) no plenário da Câmara Federal nesta terça-feira (28). Ele classificou a gestão como um desastre para o País e para a população brasileira e amazonense.

“É um desgoverno marcado por retrocessos, com o povo mais pobre, milhões sem emprego, a volta da fome, o aumento do custo de vida e quase 600 mil mortes por Covid-19”.

Para Zé Ricardo, são mil dias de cortes de recursos na educação, nas universidades e nos Institutos Federais; mil dias de desmatamento na Amazônia, de sucateamento na área da ciência e tecnologia; mil dias negando a saúde e as mortes pelo descaso, com falta de UTI e de oxigênio; mil dias de fracasso na economia e com a inflação quase descontrolada; mil dias de aumento no preço dos alimentos, da fome voltando (19 milhões de pessoas, segundo o IBGE); mil dias do aumento do gás de cozinha, da energia e do combustível, com a gasolina chegando a quase R$ 7 em algumas cidades; mil dias com desemprego de mais de 14 milhões de brasileiros e outros 40 milhões na informalidade; mil dias e o povo gritando “Fora Bolsonaro”.

“Em relação ao Amazonas, é como se não tivesse presidente da República nestes mil dias. Ele inaugurou um conjunto habitacional Manauara e a expansão do Centro de Convenções Vasco Vasques, obras da presidenta Dilma. Em São Gabriel da Cachoeira, inaugurou uma ponte de madeira que custou menos que a viagem da comitiva até o local. E nada de BR-319 e de investimentos em segurança pública, mobilidade urbana, saneamento, obras de estradas. Pelo contrário, só ameaças à Zona Franca de Manaus, fim do Luz para Todos, da Farmácia Popular, do Minha Casa, Minha Vida e abandono no interior”, declarou o parlamentar.

Ele destacou ainda que nesses mil dias de “desgoverno” os trabalhadores ficaram com aposentadorias e pensões reduzidas, com a Reforma da Previdência; sem política de geração de empregos, sem investimentos em obras públicas, cortes de recursos para saneamento e crédito para as pequenas empresas e sem qualquer apoio aos agricultores familiares. Por fim, José Ricardo disse que o povo está com saudade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 “Por isso, a população está com saudade do Lula, que tanto fez pelo país e o Estado. E, neste dia 2 de outubro, mais uma vez, o povo vai às ruas se manifestar por emprego, saúde, educação, auxílio emergencial, pela vida e o grito de Fora Bolsonaro, certamente, será mais forte”.

(*) Com informações da assessoria