Zé Ricardo convoca movimentos sindicais e empresários a se mobilizar na defesa da ZFM

A Zona Franca de Manaus (ZFM) está sendo alvo de constantes ataques por parte do Governo Federal

zfm zé ricardo

Foto: Divulgação

O deputado federal Zé Ricardo (PT) convocou movimentos sindicais, empresários e trabalhadores em defesa da Zona Franca de Manaus (ZFM) após ingressar uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF), por meio da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM), contra o decreto que reduz em 35% o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que afeta a competitividade do modelo econômico do Amazonas.

Durante reunião realizada nessa segunda-feira (2), o parlamentar ressaltou que diversas ações precisam ser feitas em defesa da Zona Franca de Manaus e também para que a população seja esclarecida sobre os verdadeiros inimigos do Estado e os impactos dessas medidas contra a ZFM na vida de todos.

“Tanto o decreto que reduz o IPI para todo o país quanto o que zera as alíquotas do IPI para o setor de concentrado prejudicam fortemente a Zona Franca, porque retira totalmente a sua competitividade. Não somos contra a redução de imposto, mas isso tem que se tornar benéfico a todo o país, olhando as diferenças de cada região. Por isso, essa é a hora de unir forças do setor empresarial, dos trabalhadores, da universidade e da sociedade, buscando caminhos para lutar em defesa da Zona Franca de Manaus”, disse.

Pela Câmara Federal, o deputado cobrou que a Mesa Diretora coloque em votação os dois Projetos de Decreto Legislativo (PDLs) de sua autoria, para sustar essas medidas que afetam o Polo de Concentrados e os demais setores do Polo Industrial de Manaus (PIM).

E junto à Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (Cdeics), da Câmara Federal, espera que esta semana seja aprovado requerimento, também de sua autoria, para convocar do ministro da Economia a prestar esclarecimentos sobre os últimos decretos do Governo Federal que reduziram o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para todo o país e afetam diretamente as vantagens comparativas das empresas instaladas na Zona Franca de Manaus. Como também irá realizar Audiência Pública sobre o assunto na Comissão da Amazônia.

“Precisamos debater urgentemente esses decretos que afetam os empregos, o funcionamento da UEA e a economia do Estado, e com a presença do ministro. Para isso, estamos pedindo apoio dos parlamentares, sobretudo, da bancada do Amazonas, para a aprovação dessas propostas”, finalizou o parlamentar.

(*) Com informações da Assessoria