Zilu perde na Justiça pensão de 100 mil do ex-marido, Zezé Di Camargo

Mesmo após seis anos separados, o cantor  Zezé Di Camargo e a empresária Zilu Camargo ainda estão brigando na Justiça pelos bens conquistados quando ainda eram casados.

Segundo informações do jornal Extra, do Rio de Janeiro, Zilu perdeu três ações contra o sertanejo, referentes à divisão da fortuna do sertanejo. Em um dos processos realizados em 2018, a empresária pede uma pensão vitalícia para Zezé, mas o pedido foi negado na última terça-feira pela juíza Natalia Assis.

Vale ressaltar que até o ano passado, Zilu recebia mensalmente uma pensão alimentícia de R$ 100 mil. A mesma quantia, no entanto, vem sendo depositada todo mês na conta de Zilu, mas é referente a um outro acordo que ela fez com Zezé para receber em dinheiro a parte dela da fazenda “É o amor”, localizada em Goiânia e adquirida quando eles eram casados.

Para o Extra, Cesar Miano, advogado de Zezé, disse que o ex-casal fez um acordo na época da partilha de bens em que Zilu ficaria com alguns imóveis e uma quantia de R$ 3,6 milhões referentes à parte dela na famosa fazenda. Essa quantia seria paga em 20 parcelas de R$ 100 mil. A última parte desse montante será depositada agora em setembro. Após isso, Zilu não receberá mais dinheiro do ex-marido.

“Quando ocorreu o divórcio, foi acordado entre eles que Zilu receberia uma pensão alimentícia de R$ 100 mil, até que alguma empresa deles desse lucro. Chegou um certo momento que eles venderam uma porcentagem da empresa, que já daria até mais que os R$ 100 mil por mês para ela. A partir desse momento, Zezé não era mais obrigado a pagar pensão e foi continuando a pagar, até que ela entrou com o processo no final de 2018. A pensão alimentícia acabou no ano passado. Já os R$ 100 mil que ela está recebendo por mês é do acordo referente aos bens da partilha. A última parcela desse valor será paga em setembro deste ano”.

A mãe dos filhos de Zezé Di Camargo também briga na Justiça para receber mais R$ 15 milhões da partilha de bens e também a ter direito a cachês de shows e projetos que o artista realizou após o divórcio. No ano passado, ela entrou com uma segunda ação contra Zezé pedindo a anulação de todos os acordos que os dois fizeram. Ela alega ter sido vítima de ameaça e golpe na hora de assinar o que foi acordado.

Já o terceiro processo que Zilu perdeu é referente à procuração da fazenda É o amor. Segundo o advogado de Zezé, desde 2018, quando foi firmado o acordo entre o cantor e ex-mulher, ela deveria ter passado uma procuração para o sertanejo administrar a fazenda de uma forma isolada.

“Como o Zezé sabe que ela tem uma apego na fazenda, ele nunca exigiu isso dela e os dois continuaram sócios, mesmo ele dando a parte dela. Quando ela ingressou um processo contra ele, ele falou: ‘não vou mais ser bonzinho com ela, vou exigir a procuração’. Quando a gente notificou, pedindo para ela passar a procuração, ela se negou. Entramos na Justiça, que reconheceu o direito de Zezé de administrar a fazenda de forma isolada”, explica o advogado.

Ainda de acordo com o advogado de Zezé, ela teria aberto mão da fazenda na ocasião do acordo: “Ela disse que não queria essa empresa. A fazenda ficou com Zezé, que pegou o valor da fazenda, dividiu no meio, abateu as dívidas e sobrou os R$ 3,6 milhões, que é desse valor que ela recebe R$ 100 mil por mês”. “Todas essas outras empresas estão no momento de fazer uma dissolução da sociedade, para cada um ficar com os bens na pessoa física e eles não terem mais nenhuma sociedade em comum. O Zezé franquiou para ela escolher quais os bens que ela vai querer, e ela já escolheu, fez uma lista dos apartamentos e terrenos que ela vai querer. Aí acaba tudo”, informa o advogado.